Project Description

eu-empresa-pensamento-resposta-afetiva
Assine para receber em primeira mão nosso conteúdo exclusivo. 
LISTA VIP

O ser humano está no centro dos negócios!

Quer se dar bem na liderança de pessoas?

Então entenda tudo sobre gente, começando por como pensam e como sentem.

Para tornar isso mais simples e fácil, estou dividindo com você este quadrante que desenvolvi inspirada pelo Guia da Economia Comportamental e Existencial.

No eixo vertical você tem as duas formas de pensamento, os sistemas cognitivos com base nos enfoques de Daniel Kahneman e Richard Thaler:

SISTEMA AUTOMÁTICO

>> é rápido e dá a sensação de ser instintivo. Não envolve o que costumamos associar à palavra “pensamento”.

SISTEMA REFLEXIVO

>> é racional e leva ao pensamento consciente. Normalmente falamos: “vou pensar a respeito”.

Thaler, Richard H.; Sunstein, Cass R. em Nudge, Editora Objetiva

E no eixo horizontal temos a representação do nosso envolvimento emocional. Quanto mais quente, com mais RESPOSTAS AFETIVAS estamos reagindo.

Detalhe importante, quanto mais usamos o Sistema Automático, menos ENERGIA gastamos e quanto mais assertivas forem nossas “automações”, mais seguras elas serão.

Por isso, o treino e a repetição nos tornam cada vez mais produtivos, porque vamos tornando nossos IMPULSOS com respostas cada vez mais positivos.

Assim como, funciona estabelecer uma ROTINA para aquelas coisas que precisam ser feitas, mas que não somos atraídos pela emoção para fazer.

Quando o tema é mais complexo e é preciso “pensar”, gastamos mais energia, e aqui entra a MOTIVAÇÃO, sem ela as pessoas tendem a ignorar ou sabotar na busca de poupar energia.

Já na REFLEXÃO, momento de pensamentos profundos, dedutivos e controlados, e totalmente racional, logo imagino a tomada de decisão fundamentada em análises.

Consegue imaginar situações, ferramentas e gatilhos que você utiliza dentro deste quadrante?

P.S.1: não adianta apenas entender, é preciso também gostar de gente, sem isso nem desça para o “play” para brincar de líder.

P.S.2: conhecendo bem este quadrante podemos influenciar as pessoas na tomada de decisão, sem tirar delas a liberdade de escolha.

Referências:

[1] Guia de Economia Comportamental e Experimental / Flávia Ávila, Ana Maria Bianchi, organizadores, tradução Laura Teixeira Motta – 1ª ed. – São Paulo: EconomiaComportamental.org , 2015.

[2] Nudge – como tomar melhores decisões sobre saúde, dinheiro e felicidade/Richard H. Thaler e Cass R. Sunstein – Editora Objetiva