Intrapreneurship – Inovação Corporativa é para Todos?

//Intrapreneurship – Inovação Corporativa é para Todos?
eu-empresa-gestao-planejamento-estrategico-intrapreneurship-inovacao-1
Lista VIP!  Conteúdos exclusivos e com prioridade
ASSINAR LISTA VIP

A Inovação na Era Pós-Digital

Tudo muda a todo instante e a única certeza que temos é a incerteza e por isso temos que estar prontos para as mudanças.

Empresas estão atentas e buscam se familiar com o tema inovação. Entendem que estamos na Era Pós-Digital, onde a Indústria 4.0 e a Inteligência Artificial já são uma realidade. Porém, ainda a maioria, ao invés de gerar novas ideias ou produtos, mira em melhorar processos, cortar gastos e aumentar suas margens.

Nada de errado com isso, desde que tenham um real entendimento de que, mesmo com todo este esforço, correm o risco de ficarem estagnadas. Investir na inovação é tão importante quanto a melhoria contínua de processos. Do que adianta melhorar a produção e a margem líquida de um produto, se este estiver obsoleto para o mercado?

Em 2015, a Deloitte Digital divulgou que 88% das “Fortune 500” de 1955 já não existiam mais, viraram dinossauros e morreram. Segundo eles, isso poderia ter sido evitado se tivessem usado de um recurso mais comum nos dias de hoje, o intrapreneurship, ou intra-empreendedorismo.

O que é intrapreneurship?

Inovar com o objetivo de se obter novas ideias,  novos produtos ou  melhorias, sempre gerando valor, de preferência em um novo ambiente e debaixo do guarda chuva de uma empresa consolidada que a financie.

Não é a mesma coisa de se criar um departamento de Pesquisa e Desenvolvimento dentro de uma organização. A nova organização ou laboratório de inovação deve ser totalmente independente e de preferência em prédios distintos.

Com isso, a nova organização pode agir como uma startup, porém empreendendo com a segurança financeira de uma corporação já estabelecida, sem precisar buscar financiamento fora da empresa.

Intrapreneurship pra PMEs no Brasil

No Brasil, segundo levantamento da Deloitte e Exame para o prêmio: As PMEs que Mais Crescem no Brasil 2018, “mais de 80% das empresas do ranking, afirmaram investir constantemente em tecnologia, como forma de impulsionar a inovação.”

Destas empresas, 50% possuem áreas de pesquisa e desenvolvimento, e apenas 35% adotam uma estratégia formal de negócios que prioriza a inovação. E apenas uma em cada quatro PMEs do ranking conta com uma política de alocação de recursos para os projetos de inovação.

Iniciativas de inovação mais realizadas (em %; respostas múltiplas)

eu-empresa-gestao-planejamento-estrategico-deloitte-exame-pme

Veja que não existe citação direta ao intrapreneurship, mas o espírito empreendedor esta presente, como na formação de profissionais e parcerias e time dedicado à gestão da informação.

Tudo o que está escrito aqui deve servir como inspiração para que cada empresa busque seu próprio caminho para inovar, com a ajuda de métodos e ferramentas de gestão e planejamento.

Um ponto importante a considerar para as PMEs que querem inovar, combinar conceitos como de Experimentação, descrito em Organizações Exponenciais de Salim Ismail e Lean Startup de Eric Ries e Steve Blank permite que empresas de qualquer porte possam inovar num ambiente controlado e ágil.

A base da experimentação é testar pequeno e rápido, porém “não tente produzir antes de dominar o processo.” (de The Innovator’s Method: Bringing the Lean Start-up into Your Organization por Nathan Furr e Jeff Dyer)

O que todas as empresas podem aproveitar deste conceito

Acredite, você pode e deve espalhar o espírito “intraempreendedor” em sua empresa. Modele as grandes empresas que vêm crescendo exponencialmente com a inovação e pratique a experimentação. Abaixo destaco alguns pontos que sugiro que considere:

  1. Agir como empreendedor

Fomente em sua empresa uma liderança e uma cultura de inovação. Para isso terá que estar aberto para ouvir e considerar inúmeras ideias bottom-up, devidamente filtradas, é claro.

  1. Equipes sob demanda

Considere contratar talentos como temporários ou freelancers para projetos pontuais de inovação. Estou falando de habilidades e talentos diferenciados e diversificados, que se complementam no projeto e não de alguém com funções tradicionais de P&D.

  1. Foco no cliente

Antes de iniciar um projeto de inovação tenha certeza de que é voltado para as necessidades do seu cliente. Na sequência realize um experimento para se certificar que o produto atende às necessidades do cliente, com base em dados qualitativos e quantitativos.

  1. Parceria entre startups e organizações consolidadas

Pense em se unir a grandes corporações, que trazem a segurança financeira, capacidade de escalar e recursos que as pequenas não têm. Sua empresa, por ser PME é mais ágil, desburocratizada, com equipes mais coesas e tem o espírito empreendedor, é claro.

  1. Experimentação

O melhor caminho é a implementação da metodologia Lean Startup, uma abordagem prática, amplamente orientada ao cliente e que pressupõe testes e experimentação, de forma consistente e contínua e com riscos controlados. É utilizada por startups, PMEs, corporações e órgãos públicos.

  1. Ferramentas 

Processos, metodologia e ferramentas são necessários para que os ciclos de inovação funcionem em ambiente de risco controlado.

  1. Métricas

Dados, tanto quantitativos, como qualitativos e analisados com seriedade, nos prepara para a escolha de escalonar ou não as inovações.

“O maior risco é não correr nenhum risco”.

Mark Zuckeberg

eu-empresa-gestao-planejamento-estrategico-intrapreneurship-inovacao-2

Considerações

Segundo Andrew Corbett, Presidente de Estudos Empresariais de Paul T. Babson na Babson College e instrutor da Babson Executive Education, para a Harvard Business Review: “a inovação tem que ser um empreendimento de toda a empresa, apoiado de cima a baixo por sistemas, estruturas e uma cultura de empresa que nutra ideias e produtos transformadores.

Nas últimas duas décadas, Andrew Corbett e seus colegas visitaram mais de 600 empresas da “Fortune 100”, incluindo Corning, DuPont, GE e PepsiCo para uma pesquisa sobre inovação. A pesquisa mostra que, “para desenvolver, incubar e dimensionar inovações revolucionárias, as organizações precisam de um sistema de gerenciamento de inovação que inclua oito elementos primários.

“Começa no topo com (1) a liderança e com uma cultura de inovação disposta a comprometer (2) recursos de todo o sistema e (3) um processo de governança que pode cumprir um mandato e um escopo claramente articulados (4) para inovação revolucionária. Uma estrutura organizacional inclusiva (5) com interfaces entre partes diferentes da empresa incorpora os (6) processos e ferramentas e (7) métricas e recompensas necessárias para ciclos de inovação que levam mais tempo do que a inovação incremental de produtos. Por fim, as empresas precisam de (8) habilidades e talentos diferenciados das funções tradicionais de P & D ou desenvolvimento de novos produtos.”

Exemplos de intrapreneurship

Grandes empresas, como Nordestrom, Microsoft e Coca-Cola fecharam seus laboratórios de inovação, segundo a Business Insider, provavelmente porque não tiveram recursos o suficiente para manter. Mas tomemos alguns exemplos de sucesso para nos inspirar:

  1. Space10 da IKEA

Desenvolve desde fazendas hidropônicas até aplicativo de realidade aumentada que permite ver como mobílias ficariam em casa.

“A missão da IKEA é criar uma vida corporativa melhor.” Diz Simon Caspers, co-fundador do Space10. Isso significa enfrentar insegurança.

Trabalha com talentos temporários e em parceria com startups em projetos. Possuí apenas 25 funcionários fixos trabalhando em grupos multifuncionais, como engenheiros com fazendeiros.

  1. OrangeWorks da Home Depot

O objetivo da OrangeWorks é avaliar as tecnologias emergentes que podem mudar a experiência do cliente ou as operações corporativas. Destaque para a produção de um empilhador virtual de paletes.

A Home Depot oferece tamanho, escala e recursos. A OrangeWorks possuí somente 08 funcionários fixos e explora parceria a Georgia Tech, universidade americana, por isso trabalha com cerca de 60 estudantes desenvolvendo projetos.

  1. Accentury

Está lançando 10 centros de inovação nos EUA até 2020 para atender seus clientes para que não corram o risco de serem prejudicados com a nova tecnologia. Grandes corporações que sofrem com suas inércias culturais, precisam de ajuda.

No primeiro centro, já em funcionamento, são 600 funcionários e 04 startups sendo colaboradas.

Um dos clientes da Accentury, a Marriott, queria encontrar startups que investissem pensando em experiências de viagens e em troca as startups receberam orientações e aprenderam a escalar seus produtos.

Conclusão

Empresas estão olhando e investindo em inovação com os fundamentos do intrapreneurship, a maioria ainda grandes empresas, implementando laboratórios, treinamentos e programas.

Porém, o ritmo das mudanças é rápido e os inovadores não possuem guias ou manuais, apenas bússolas que os direciona para onde querem chegar. Normalmente trilham por caminhos solitários, pois não têm referências para comparação.

Você, empreendedor ou empresário, não está sozinho, vá em frente! Continue a inovar, conte com consultorias como a Eu Empresa para ajudá-lo com métodos e ferramentas adequadas para empreender e crescer.

Referências

By |2018-10-20T00:33:12+00:0018 de setembro de 2018|Categories: Gestão Empresarial|Tags: , |

Sobre o Autor:

Sandra Paladino
Ajudo empreendedores e empresários a terem mais resultado em seus negócios e mais tempo para uma vida integral, através de consultoria e mentoria em gestão e planejamento estratégico. Sou especialista em Plano Orçamentário e Branding.

Deixar Um Comentário

Contato

São Paulo - Brasil

Telefone: +55 11 5061-7594

Celular: +55 11 9.9676-5409

Site: https://euempresa.com.br/

Posts Recentes

Tweets Recentes

Assine Lista VIP!
 
ASSINAR LISTA VIP
close-link

VEJA MAIS
close-link
eu-empresa-checklist-para-plano-estrategico-logo-vetor

VEJA MAIS
close-link

VEJA MAIS
close-link
Lista VIP!  Conteúdos exclusivos e com prioridade
ASSINAR LISTA VIP
close-image